Milagres Acontecem

A História de Jan


Flores rosas em frente ao Templo de Laie, Havaí.

Minha dependência a drogas prescritas e a luta contra a anorexia e bulimia começaram a criar raízes depois do nascimento de meu terceiro filho. Eu tinha feito dieta tenazmente por vários meses e estava muito magra. Um dia, estava tão faminta que não pude aguentar mais e comi até passar mal. Senti-me melhor depois de vomitar tudo e um pensamento veio a minha mente: poderia continuar magra e comer tudo o que quisesse. Disse a mim mesma que somente faria isso de vez em quando, entretanto, de vez em quando tornou-se 25 vezes por dia pelos 12 anos seguintes.

Achava que a luta contra a bulimia não tivesse efeito sobre minha família, mas estava errada. Afastei meu marido e meus filhos para que pudesse praticá-la em segredo. Nunca estava ao lado deles porque pensava constantemente em quando poderia comer muito novamente e vomitar. Depois de fazer isso, eu ficava tão cansada que não podia dedicar a eles o tempo de que precisavam.

Alguns anos depois parei de ir à igreja e de pagar o dízimo quando me senti ofendida por outro membro da Igreja. Logo, minha vida começou a desmoronar ao perder o emprego, a saúde e a família. Minha filha fugiu de casa e entrou no mundo das drogas, perdi a custódia de meu filho quando a dependência se tornou tão grave que não conseguia nem tomar conta de mim mesma. Minha vida estava fora de controle e eu queria morrer.

Passei por vários processos de recuperação de distúrbios alimentares, mas nada funcionava. Não conseguia sair da dependência sozinha, não importava o quanto tentasse.

Cheguei ao fundo do poço quando acordei em um hospital após entrar em coma por três dias. Foi somente pela misericórdia do Senhor que sobrevivi. Após entrar em outro programa de internação para recuperação de distúrbios alimentares, orei e implorei ao Senhor para me ajudar a me libertar. Abri o Livro de Mórmon pela primeira vez em anos e meus olhos pararam em Alma 7:23. Diz ali:

“E agora, quisera que fôsseis humildes e submissos e mansos; fáceis de persuadir, cheios de paciência e longanimidade; sendo moderados em todas as coisas; guardando diligentemente os mandamentos de Deus em todos os momentos; pedindo as coisas necessárias, tanto espirituais como materiais; agradecendo sempre a Deus por tudo quanto recebeis".

Sabia que no momento em que seguisse exatamente o que a escritura dizia, iria me recuperar. Encontrei meu Salvador naquele dia. Comecei a ler as escrituras diariamente, a orar com mais intenção e tentar arduamente fazer a vontade do Senhor.

Depois do tratamento, os distúrbios alimentares se foram. Mas a jornada não havia ainda acabado porque as drogas prescritas durante a recuperação tornaram-se minha nova dependência. Honestamente não achei que era um problema porque eram prescritas, apesar de não tomar a dosagem correta.

O Senhor sabia que eu precisava de mais ajuda, então Ele me levou a conhecer um homem que lutou junto comigo e me ajudou a voltar ao caminho, espiritualmente e fisicamente. Por meio de seu incentivo e lembretes constantes de que eu precisava depender do Salvador para obter ajuda, fui capaz de superar minha última dependência. Nós nos casamos e ele continua do meu lado.

A jornada da dependência foi muito longa. Queria ter conhecido muito antes a alegria que sinto agora por causa do Salvador. Não sou a mesma pessoa de dez anos atrás. Amo o Senhor de todo o meu coração e alma e desejo fazer o bem continuamente.

Meu marido e eu atualmente servimos como missionários no Programa de Recuperação de Dependências e somos testemunhas de muitos milagres. Sei que esse programa é a chave para a felicidade para quem é dependente porque seu foco é a Expiação de Jesus Cristo. Com a força e o consolo da Expiação, os milagres acontecem. Sei disso porque sou um deles.